A CARREIRA DE RODRIGO MENDES


MARCA DE CRAQUE


Rodrigo Mendes nasceu no dia 9 de agosto de 1975, em Uberaba, Minas Gerais. Já a sua carreira futebolística começou em 1991, no Clube de Regatas do Flamengo, do Rio de Janeiro.

Como atleta amador, passou por todas as categorias de base do clube carioca, conquistando importantes títulos. Em 1993, estreou aos dezessete anos na equipe profissional, disputando o Torneio Rio-São Paulo, o Campeonato Brasileiro e alguns torneios internacionais em Portugal, Itália, Espanha e África do Sul.

>O primeiro título internacional como jogador profissional foi conquistado em 1994, pelo Flamengo, em uma competição disputada na Malásia contra o Bayern Munique. No ano seguinte, Rodrigo Mendes foi decisivo na conquista da Taça Guanabara, torneio regional do Rio de Janeiro. No mesmo ano, jogou o Campeonato Brasileiro e foi vice-campeão da Supercopa Libertadores, atuando junto com Romário, Sávio e Edmundo. Também brilhou em torneios no Japão e da China, vestindo a camisa rubro-negra.

No início de 1996, Rodrigo Mendes foi contratado pelo Grêmio Futebol Clube, de Porto Alegre. Logo na chegada, participou da conquista do Campeonato Gaúcho do mesmo ano. Mas, sua participação no clube gaúcho foi rápida, pois, em seguida, mudou-se para o Japão, onde foi jogar no Kashima Antlers, a convite do Zico, para substituir Leonardo, que estava se transferindo para o Paris Saint-Germain.

No Japão, Rodrigo Mendes brilhou na conquista inédita do primeiro título do Kashima Antlers da J-League, ao lado de Jorginho, Mazinho e Bismarck, ganhando também a Copa Nabisco e a Super Xerox Cup, em 1997. Mas, a temporada daquele ano reservou um grata supresa ao atleta, quando surgiu a oportunidade de voltar a atuar pelo Flamengo. No clube rubro-negro, Rodrigo Mendes chegou nas semifinais do Campeonato Brasileiro.

Em 1998, Rodrigo Mendes foi emprestado ao Atlético Paranaense. Com faro de título, o atleta conquistou o Campeonato Paranaense. Logo depois da conquista, o Grêmio novamente trouxe o atleta para jogar o Brasileirão. No torneio, consagrou-se como o artilheiro do Grêmio e foi considerado um dos principais jogadores da equipe, levando o clube para as quartas-de-finais.

Quando terminou o empréstimo com o Grêmio, Rodrigo Mendes voltou ao Flamengo e conquistou novamente a Taça Guanabara, com direito a gol do título, na grande final, contra o Vasco da Gama. Em seguida, foi protagonista do título inédito da Copa Mercosul, realizando gols importantes, contra Colo-Colo, do Chile, e nas finais contra o Palmeiras, numa virada histórica dentro do Parque Antártica.

Em 2000, Rodrigo Mendes conquistou a Taça Rio e o bicampeonato carioca, novamente contra o Vasco. O Grêmio, de Porto Alegre, fez uma investida no atleta, que foi jogar junto com Ronaldinho Gaúcho, Zinho, Paulo Nunes, Danrlei, Roger, Tinga, Anderson Polga, entre outros, terminando o ano nas semifinais do Torneio João Havelange.

No ano seguinte, Rodrigo Mendes deixou definitivamente sua marca na história do Grêmio, conquistando o Campeonato Gaúcho, a Copa do Brasil, consagrando-se como um dos artilheiros do clube na temporada. Em 2002, o camisa 10 do Grêmio foi o artilheiro da Libertadores da América, com 10 gols, em 10 jogos. E ainda foi o autor do gol no clássico Grenal, do Campeonato Brasileiro. Terminou a temporada como semifinalista da Libertadores e do Campeonato Brasileiro, e como um dos artilheiros da equipe gaúcha na temporada, ao lado de Rodrigo Fabri, com 25 gols.

Em 2003, Rodrigo Mendes foi jogar no Oita Trinita, do Japão, atuando em 21 jogos oficiais e em amistosos, com 8 gols marcados. No mesmo ano, se transferiu para o Al Ain Club, dos Emirados Árabes Unidos. Lá, conquistou o título inédito da Champions League Asia Cup 2002/2003, a UAE League 2003/2004 e, ainda, foi o artilheiro da Super Cup, com 12 gols. Naquele ano, Rodrigo Mendes jogou 32 jogos e marcou 22 gols.

Depois de uma temporada de sucesso nos Emirados Árabes, Rodrigo Mendes se transferiu para o Al Gharafa Sports Club, do Qatar, tornando-se campeão da Qatar League e Vice Campeão da Super Cup 2004/2005, com presença em 27 jogos e com 18 gols marcados. Na temporada 2005/2006, foi Vice Campeão da Emir Cup, participando de 20 jogos e marcando 10 gols. Na temporada seguinte foi Vice Campeão da Liga e da Super Copa.

Em 2008, voltou a jogar pelo Grêmio, marcando a sua quarta passagem pelo clube. Depois de passar por sucessivas lesões, foi transferido para o Fortaleza, tornando-se tricampeão cearense. Já com vistas ao encerramento da carreira, liderou o E.C. Novo Hamburgo, do Rio Grande do Sul, na ótima campanha do clube no Campeonato Gaúcho de 2010, chegando à final da Taça Fernando Carvalho. No fim do campeonato, decidiu terminar sua carreira de jogador de futebol profissional.

Depois de uma premiadíssima carreira profissional, como jogador de futebol, Rodrigo Mendes dedicou seu tempo a dois processos de formação paralelos. Tornou-se Administrador de Empresas pela ESPM-Sul (Escola Superior de Propaganda e Marketing), em 2016, e Treinador pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol), conquistando a licença PRO, a mais alta formação do futebol brasileiro.

Com uma biografia vencedora, o nome Rodrigo Mendes se tornou uma marca de craque. A imagem de campeão, de liderança, de reconhecimento no meio esportivo e presença internacional, faz com que Rodrigo Mendes seja lembrado no Brasil e em diferentes países como um profissional de valores sólidos, pés no chão e visão de futuro.

  • 1987–90

    Nacional de Uberaba
  • 1991-95

    Flamengo
  • 1996

    Grêmio
  • 1996-97

    Kashima Antlers
  • 1997

    Flamengo
  • 1998

    Atlético Paranaense
  • 1998

    Grêmio
  • 1999-2000

    Flamengo
  • 2001-03

    Grêmio
  • 2003

    Oita Trinita
  • 2003-04

    Al Ain
  • 2005-07

    Al-Gharrafa
  • 2007-08

    Grêmio
  • 2009

    Fortaleza
  • 2009-11

    Novo Hamburgo

Títulos Conquistados